COMPRO MATERIAL DA FEB: JULIOZARY1997@GMAIL.COM

sábado, 30 de novembro de 2013

JORNAL O GLOBO PRESTA HOMENAGEM AO ESQUADRÃO DE RECONHECIMENTO DA FEB E SEUS 70 ANOS

O Jornal o Globo de hoje, dia 30, na sua página 48, nos brinda com uma página inteira sobre os 70 anos de criação do Esquadrão de Reconhecimento da FEB, hoje sediado em Valença-RJ.

O título do texto: "Uma rendição sem igual" conta a história da rendição alemã da 148 Divisão de Infantaria, ocorrida do dia 29 para 30 de abril de 1945.

O artigo fala sobre o uso de carros blindados na Itália e a herança do conflito para o Exército Brasileiro no uso desses equipamentos de guerra, citando o Blindado Guarani, desenvolvido por aqui.

Conta, também, a montagem do Museu Capitão Pitaluga, que funciona na própria Unidade do Exército, em Valença, o qual já publicamos algumas fotos aqui, e, diga-se de passagem, é muito bem montado.

O evento comemorativo ocorrerá no próximo dia 7 de dezembro.

Enviado por um de nossos correspondentes de guerra: Cesar Cerqueira


terça-feira, 26 de novembro de 2013

78 ANOS DA INTENTONA COMUNISTA

Hoje, o Brasil relembra os 78 anos da Intentona Comunista, a primeira tentativa de se instalar, no Brasil, um regime  preconizado por Karl Marx, Lenin e Gramsci.

A Intentona Comunista foi uma tentativa de derrubada do governo de Getúlio Vargas. Na realidade, o movimento tinha por objetivo, além de derrubar o presidente, tomar o poder. Liderada pela Aliança Nacional Libertadora (ALN), a Intentona eclodiu em novembro de 1935, mas foi rapidamente combatida pelas Forças de Segurança Nacional, especialmente o Exército Brasileiro.

O movimento ganhou adeptos dentro dos batalhões. Militares de baixa patente inclinados ao comunismo iniciaram a rebelião na noite do dia 23 de novembro de 1935, em Natal, no Rio Grande do Norte, onde os revolucionários chegaram a tomar o poder durante três dias. Depois se estendeu para Maranhão, Recife e por último para o Rio de Janeiro, no dia 27.

No Rio de Janeiro, apesar de não ser o local onde ocorreu o maior número de mortes no conflito, o episódio foi relembrado hoje, pois 28 militares foram mortos pelos seus próprios colegas de caserna, num vil episódio de traição, ato típico de comunistas.

Aos valorosos combatentes que morreram há 78 anos, as nossas sinceras homenagens. Saibam que vocês não morreram em vão. Vocês abortaram a primeira tentativa de transformarem o Brasil em uma grande Cuba. 

Abaixo, o local onde estão sepultados 27 desses heróis. Nossa justa homenagem.


quarta-feira, 20 de novembro de 2013

DOCUMENTÁRIO HISTORY CHANNEL: A GUERRA VISTA DO ESPAÇO

Interessante documentário realizado pelo History Channel, em inglês, com diversas informações acerca de toda a guerra.


U-BOAT: DOCUMENTÁRIO SOBRE A GUERRA SUBMARINA DURANTE A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

Vídeo muito interessante para quem quiser entender o tipo de máquina de guerra alemã que foi, em tese, causa do Brasil entrar na guerra.

Em inglês, com duração de duas horas e meia.


segunda-feira, 18 de novembro de 2013

JORNAL ELETRÔNICO TAIADAWEB, DE CAÇAPAVA, PUBLICA NOSSO VÍDEO

Muito obrigado ao nosso amigo JC Flores, por ter publicado o vídeo.

Para maiores informações sobre o jornal eletrônico de Caçapava e região, acesse: http://www.taiadaweb.com.br/homenagem-do-museu-virtual-da-feb-aos-70-anos-da-campanha-na-italia/

Interessante o comentário sobre o vídeo:

Anibal Tosetto, em
Justa Homenagem à FEB e Combatentes. Parabéns ao autor do vídeo e ao Museu Virtual da FEB (http://museuvirtualfeb.blogspot.com.br/)
Sempre serão bem-vindas iniciativas e divulgação da História do Brasil e nossos milhares de Heróis Anônimos motivados por Princípios e não pelo dinheiro público, antes que só tenhamos como referência a “bravura” covarde e traiçoeira de “blacks blocs”, gangs, crime organizado e políticos demagogos-e-tudo-pelo-dinheiro-público.

Povo sem memória
é povo sem História,
é presa da escória.
Povo presa da escória,
é desnorteado,
é tomado pelas raízes daninhas.
Povo de raízes daninhas
não floresce, definha.

Muito obrigado caro Aníbal, compartilhamos do mesmo sentimento.


domingo, 17 de novembro de 2013

Ex-combatentes da FEB: uma visita de reconhecimento !!!

Na manhã de segunda feira, 11, esteve em visita às instalações militares de Caçapava, um grupo formado por representantes da Sociedade Amigos da 2ª Divisão do Exército,  e do Monumento Votivo Militar Brasileiro, representados pelo Coronel Edvard Cavalcanti Leite e srs. Mário Pereira e conselheiro Cadorno Sabatino Augelli, respectivamente, os quais, em companhia do General de Brigada Wiiliam Georges Felippe ABRAHÃO, comandante da 12ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel) e do Tenente Coronel José JACAÚNA de Souza Neto, comandante do 6º Batalhão de Infantaria Leve (Aeromóvel), estiveram em visita ao Museu do Expedicionário, nas dependências do 6º BIL, ao Mausoléu dos Expedicionários no Cemitério Municipal, seguindo logo após, ao Centro Cultural de Caçapava, onde participaram de uma visita especial às viaturas militares recentemente incorporadas ao Museu Roberto  Lee.



Enviado por JC Flores.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

LIVRO COMANDEI UM PELOTÃO DE FUZILEIROS - FEB













Excelente livro da FEB. Contato direto com o autor - E-mail: erosanches@hotmail.com

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

CAPACETES ALEMÃES QUE PODERIAM SER ENCONTRADOS NA ITÁLIA

Capacetes alemães são itens dos mais colecionáveis entre os amantes da militaria, juntamente com as Lugers e as Cruzes de ferro.

A cor padrão, de fábrica, variou do verde maçã (no modelo 35) até o cinza (modelos 40 e 42). Mas, no desenrolar da guerra, tornou-se comum no Exército, bem como na Luftwaffe e Kriegsmarine, a prática de se camuflar capacetes.

Tal prática visava à quebrar o brilho ou o contorno dos mesmos. Para tanto, os alemães usavam tintas de viaturas, lama, arame (chicken wire), entre outras coisas.

A seguir, veremos algumas fotos de capacetes usados pelos alemães no TO italiano, com pintura conhecida no meio dos colecionadores como tropical.

M-40 com pintura uniforme cor do Mediterrâneo.


M-42 com pintura original, com rede tipo chicken wire.


M-40 com rede de camuflagem não-oficial alemã. Notem que os soldados, em campanha, usam de tudo ao alcance das mãos para pode camuflar seu material.


M-40 com camuflagem spray cor Mediterrâneo.

 M-35 ou 40 com pintura branca, para camuflagem durante o inverno.


Fonte: wehrmachtawards.com