COMPRO MATERIAL DA FEB: JULIOZARY1997@GMAIL.COM

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

SOLDADO PITHAN DA FAB NA ITÁLIA - SEGUNDA PARTE

Mais algumas fotos do soldado Pithan no Teatro de Operações do Mediterrâneo.


















segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

SOLDADO PITHAN NA ITÁLIA

f

Fotos tiradas na Torre de Pisa


Foto tirada em algum cemitério provisório alemão.
Foto de comboio destruído por aviões.

Em escombros.



 Com alguns membros do Senta a Púa.


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

ANTÔNIO MOREIRA FERREIRA - VETERANO DA MARINHA DE GUERRA - FORÇA NAVAL DO NORDESTE



Antônio Moreira Ferreira (Feira de Santana, Bahia, 06 de Dezembro de 1925 — Ex Combatente, serviu a Marinha na Segunda Guerra Mundial, foi condecorado e em seguida passou a trabalhar como jornalista nos periódicos O Mundo e O Careta e foi redator da revista Vigilante. Participou de quatorze antologias e publicou oito livros, inclusos dois de poemas.


Na foto, percebe-se que foi condecorado com a medalha de Serviços deGuerra da Marinha, bem como a Força Naval do Nordeste, em bronze.


Nasceu em Feira de Santana no ano de 1925, filho de Francisco Ferreira da Silva e Zilda Moreira Ferreira. Cursou o primário na Escola Normal Rural daquela cidade. Em Janeiro de 1942 ingressou na Marinha de Guerra Brasileira, onde participou ativamente de operações de guerra, sendo condecorado por serviços prestados á pátria e pensionado como segundo tenente das Forças Armadas do Brasil. Foi jornalista profissional e advogado atuante nas comarcas de Irecê, Morro do Chapéu, Central, Xique-Xique e juiz da cidade de América Dourada. Recebeu em Barra do Mendes o Título de Cidadão Barramendense e do Exército Brasileiro o Diploma de Amigo do 35 BI, além das comendas Maria Quitéria, Godofredo Filho pela Câmara Municipal de Feira de Santana e Honraria no grau de Oficial da Ordem Municipal do Mérito de Feira de Santana. Poeta e Cronista é membro do Instituto Histórico e Geográfico de Feira de Santana, Instituto Internacional da Poesia, União Brasileira de Escritores e da Academia Feirense de Letras na qual exerce a função de Diretor de Biblioteca.


Realizações

Sempre antenado com a política levou grandes benefícios através das suas influências às cidades de Barra do Mendes, América Dourada e ao povoado do Spínola onde passa alguns anos se dedicando á sua fazenda. Foi entusiasta da doação do prédio da Associação dos Ex-Combatentes de Feira de Santana á Universidade Estadual de Feira de Santana, transmissão de posse que se concretizou no ano de 2012 e que resultará na construção de um museu e um memorial da 2ª Guerra Mundial no prédio que passou a ser utilizado pela UEFS.


Um Marinheiro do Brasil na Segunda Guerra Mundial
Verdades que a História ainda omite

Mais um livro de
Antonio Moreira Ferreira
  


Enviado por Rodrigo Ubiratan.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

DISTINTIVO DA COBRA FUMANDO FEITO EM COURO

Terminou hoje um leilão internacional no qual estava sendo oferecida uma cobrinha diferente, feita em couro.

Não é das mais comuns, haja vista que apenas uma dessas era conhecida, até hoje. Aparentemente, essa não foi usada, apesar de ter os furos para que fosse pregada no uniforme. Era de um colecionador americano.

Seguem as imagens, para que fiquem de recordação.



quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

DISPLAY DE UMA COLEÇÃO DA FEB DO SUL DO PAÍS

Apresento o display de uma colecionadora do sul do Páis, denominada Fernanda Nascimento. Além de colecionar peças d FEB, ela também tem peças de outros períodos e países.

Sseu display é composto de:

- foto de estúdio de Oficial, bastante cobiçada por aparecer a cobra fumando;
- medalha militar de bronze, módulo menor;
- medalha sangue do Brasil;
- duas medalhas de campanha da FEB;
- medalha de guerra do Brasil;
- distintivo da cobra fumando, feito na Itália;
- distintivo da cobra fumando, em lata, também feito na Itália;
- dog tag;
- distintivo coração BRASIL, e
- Cruz de Combate de 2 classe.


A peça mais bacana deste display, na minha opinião, é a recém adquirida "cobrinha", feita na Itália, mais precisamente em Florença.

O interessante deste distintivo é o fundo usado para a sua montagem, uma lã cinza, ou seja, um recorte de uniforme de campanha da FEB. Nota-se que a linha exterior, vermelha, é costurada sobre esse recorte, denotando o uso do tecido como fundo do patch.



Obrigado à Sra Fernanda por mostrar esse representativo acervo.

FOTO SOLDADO PITHAN EM ROMA

Hoje, apresento uma foto com dedicatória do Monsenhor Paschoal Gomes Librelotto, Capelão Chefe da do 1o. Grupo de Caça e primeiro Capelão da FAB.

Foto de lembrança da passagem por Roma, em 21 de março de 1945.


quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

SOLDADO PITHAN NA CAMPANHA DA ITÁLIA

1- Na enfermaria de campanha, colhendo sangue.




2- Com alguns companheiros, em algum lugar perto de Pisa


3- Junto com a turma de manutenção dos motores do P 47


4- Realizando o remuniciamento dos P 47, de forma a deixá-lo sempre pronto


5- Em um momento de briefing


6- Durante um passeio (tocha) pela Itália


7- Com amigos

Veterano da Segunda Guerra Mundial morre aos 93 anos em Santa Catarina

Anselmo Bertoldi morreu na manhã desta terça, em um hospital de Joinville.
Ele morava em Jaraguá do Sul, onde corpo será enterrado nesta quarta.

Morreu nesta terça-feira (12), aos 93 anos de idade, Anselmo Bertoldi. O morador de Jaraguá do Sul, no Norte de Santa Catarina, era veterano da Força Expedionária Brasileira, que atuou durante a Segunda Guerra Mundial. Entre 1944 e 1945, ele exerceu a função de padioleiro, pessoa responsável em recolher os feridos em combate e os encaminhar para atendimento médico.

De acordo com a funerária, Anselmo Bertoldi morreu por volta das 7h, no Hospital Municipal São José, em Joinville. O corpo está sendo velado na Capela Mortuária Maria Leier, no centro de Jaraguá do Sul, e o enterro está marcado para as 10h de quarta-feira (13), no Cemitério Municipal do bairro Vila Lenzi, na mesma cidade.

Bertoldi era presidente da Seção Regional Jaraguá do Sul da Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira  (ANVFEB). Em 2011, ele lançou o livro "Um soldado desarmado", no qual conta a história vivida na Itália, enquanto atuava pela Força Expedionária Brasileira.

De acordo com a Fundação Cultural de Jaraguá do Sul, em vida, Bertoldi foi condecorado com o diploma e medalha Mascarenhas de Moraes e a Medalha Cruz de Combate dos Aliados da Europa, do historiador Giovanni Sulla, de Montese, na Itália. Segundo a instituição, em 28 de dezembro, morreu outro combatente da Segunda Guerra Mundial que morava na região, Fridolino Irineu Kretze. Quatro combatentes daquela época ainda vivem na região: João Rodolfo Hauck, João Apolinário Francener, Hercílio Spézia e Walter Carlos Hertel.



Para ler mais notícias do G1 Santa Catarina, clique em www.g1.globo.com/sc/santa-catarina. Siga também o G1 Santa Catarina no Twitter e por RSS.

 

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

SOLDADO PITHAN ANTES DO EMBARQUE - PREPARAÇÃO NA BASE AÉREA DE SANTA CRUZ

Continuando a apresentar o acervo do Soldado Pithan, mostramos as fotos durante a preparação, ainda no Brasil, mais precisamente na Base Aérea de Santa Cruz.


Nesta primeira foto, é interessante notar o chapéu tropical, usado pela FAB aqui no Brasil, mas não foi levado à Itália.



Notar o detalhe do dirigível nas proximidades da Base Aérea de Santa Cruz - RJ.


Ao lado de um hidroavião americano.



Por fim, uma foto na praia de Copacabana, um dos últimos momentos antes de enfrentar a neve da Itália. Notem o chapéu tropical na mão do Soldado Pithan.


Acervo: Gustavo Lima

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

LIVROS INDISPENSÁVEIS SOBRE A FEB

Ambos livros já foram apresentados aqui, mas não custa relembrar aos nossos amigos.

O Barbudos é, na minha opinião, o melhor livro escrito sobre a FEB, enquanto o livro em inglês é o melhor informativo iconográfico sobre os tipos de uniformes que a FEB usou, desde o Rio de Janeiro até o fim da campanha da Itália.

Barbudos: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/3095959/barbudos-sujos-e-fatigados-soldados-brasileiros-na-segunda-guerra-mundial/

BEF - Osprey: http://www.livrariasaraiva.com.br/produto/3526010/brazilian-expeditionary-force-in-world-war-ii

ACERVO SOLDADO NELTAIR PITHAN E SILVA - SENTA A PÚA

O site apresentará, a partir de hoje, o acervo de um soldado do 1o Grupo de Aviação de Caça - Senta a Púa, durante a Segunda Grande Guerra.

O referido acervo pertence, atualmente, ao nosso irmão Gustavo Lima, habitual colaborador do site. A parti de hoje ele enviará diversos artigos sobre veteranos dos quais possui algum dado. É mister essa participação, tendo em vista que o Gustavo é filho de veterano da FEB, o Ten Inf Ênio, agraciado com a Cruz de Combate de Segunda Classe, entre outras condecorações.

De antemão, agradecemos ao irmão Gustavo por disponibilizar parte de seu valorozo acervo.

A seguir, um breve histórico sobre o Soldado Neltair Pithan e Silva:



Soldado de 1ª classe, Registro B-914, 1o Grupo de Aviação de Caça, Força Aérea Brasileira.

Resumo Biográfico

Nasceu em Itaqui, RS, em 14/07/1922.
Faleceu em São Paulo, SP, em 02/03/2010, aos 88 anos de idade, sendo enterrado no Cemitério dos Protestantes.

Era filho de Leonídio de Oliveira e Silva, 1o Tenente do Exército Brasileiro e revolucionário em 1930. O avô materno, Cel José Adolfo Pithan, lutou na Guerra do Paraguai sob o comando do General de Cavalaria Osório. Pithan era seu nome de guerra, casou-se com a Sra. Cleusa de Oliveira (falecida), com quem teve uma única filha, Rosana, que lhe deu dois netos. 

Uma vez decretada a mobilização geral do Brasil para a guerra, em 16/9/1942, alistou-se na Força Aérea Brasileira, desejando ser piloto de caça. Candidatou-se ao curso intensivo nos Estados Unidos, mas foi reprovado nas provas eliminatórias de percepção visual e coordenação motora. Essa frustação não desanimou Pithan. Quando foi criado o 1o Grupo de Aviação de Caça, a 18 de dezembro de 1943, alistou-se como soldado. Em 21 de novembro de 1944, partiu para a Itália, embarcado no navio transporte militar norte-americano “General Meigs”. Em sete de dezembro chegou à Baia de Nápoles, apresentando-se, em seguida, em Pisa.  Sua função era desempenhada junto à Seção de Operações. Anotava a saída e o regresso dos aviões, fazendo um relatório para o chefe do setor. Teve uma pneumonia durante o natal e ano novo de 1944, baixando na enfermaria no 12º Hospital Geral em Livorno, Itália.

Ao regressar ao Brasil, pediu baixa da FAB no Posto de Cabo. Era jornalista profissional e voltou à profissão, obteve uma bolsa de estudos no Uruguai e se formou em Educação Física e Psicanálise. Paralelamente, exercia jornalismo, colaborando com o Jornal Correio do Povo, na cidade de Porto Alegre, RS, na Gazeta de São Paulo, e no Estado de São Paulo. Sempre muito ativo, ingressou como Inspetor do Trabalho no então Ministério do Trabalho e Previdência Social, em 1968. Exerceu esta atividade por quase trinta anos, aposentando-se por idade.

É autor do livro "A Expedição da Esperança - Memórias de Pracinha do 1º Grupo de Caça na Segunda Guerra", lançado em maio de 2002. Também escreveu os seguintes livros: Uma Vida em Poesia, Poesias em Quatro Tempos.

Pithan ocupou a Presidência da Associação de Ex-Combatentes do Brasil nas Seções do Rio Grande do Sul e de São Paulo. 

Neltair Pithan e Silva recebeu as seguintes condecorações: Campanha da Itália da FAB, Grã Cruz de Ouro do Mérito Polonês, conferido pelo Governo Polonês em exílio na Grã Bretanha e Presidential Unit Citation (Estados Unidos).

Bibliografia Consultada
Silva, N. P. 2002. A Expedição da Esperança - Memórias de Pracinha do 1º Grupo de Caça na Segunda Guerra. Editora Nativa, São Paulo, SP. 1ª Ed. 373 p.
O Elo, Boletim Informativo do SINPAIT. Edição Nº 280, 2010.

Texto escrito por Gustavo Lima.
Para manter contato com o autor, fazer comentários ou sugestões, escreva para feb.sempre.feb@gmail.com




Em breve, novas atualizações.