COMPRO MATERIAL DA FEB: JULIOZARY1997@GMAIL.COM

quinta-feira, 21 de junho de 2012

A ÚLTIMA ÁREA DE OPERAÇÕES DA FEB - O VALE DO PÓ

Em muitos dos livros que lemos sobre a FEB, principalmente aqueles que relatam os momentos finais da guerra na Europa, há o tal do vale do Pó. Vamos, no presente post, tentar fazer uma caracterização daquela área, a que foi a última em que a FEB atuou na Itália, em abril de 1945.
O Vale do Pó é uma importante área geográfica do norte da Itália. Estende-se por cerca de 650 km na direção leste-oeste, com uma área de aproximadamente 46.000 km², que vai desde os Alpes Ocidentais até o Mar Adriático. As planícies de Veneto e Friuli são muitas vezes consideradas à parte, uma vez que não drenam para o rio Po, mas elas efetivamente fazem parte da mesma planície.

 
As altitudes do vale do rio Po e seus afluentes variam de aproximadamente 4 m abaixo do nível do mar, na sub-região Polesine (delta em torno de Ferrara), para cerca de 2.100 m, na província de Cuneo. 
O vale é atravessado por uma série de afluentes que descem dos Alpes, ao norte, e dos Apeninos, ao sul. Principais afluentes são: Tanaro, Scrivia, Trebbia, Panaro e Sercchio, ao sul; Dora Riparia, Dora Baltea, Sesia, Ticino (drenagem do Lago Maggiore), Adda (drenagem Lago de Como), Oglio (drenagem do Lago Iseo) e Mincio ( drenagem do lago Garda), ao norte.
  
A imagem acima mostra claramente o vale em meio às duas cadeias montanhosas. Foi naquele local que as cambaleantes divisões alemãs, após terem as suas linhas defensivas quebradas a partir da Operação Encore, realizaram deslocamentos acelerados para fugir ao cerco dos aliados. A destinação daquelas divisões era o passo de Brenner.
   
O passo de Brenner (em alemão: Brennerpass; italiano: Passo del Brennero) é uma passagem através montanha nos Alpes, ao longo da fronteira entre a Itália e a Áustria. 
É o mais baixo dos desfiladeiros alpinos, e um dos poucos na área. A passagem das divisões alemãs por aquele desfiladeiro permitiria uma reorganização de forças na Áustria ou, ainda, na própria Alemanha. Os próprios Alpes seriam aproveitados para realizar mais uma linha defensiva dentro da Itália. 
Pelo menos poderiam organizar uma ação retardadora para o avanço aliado em direção ao norte. Atualmente, a estrada E 45 atravessa o referido desfiladeiro. Retornando ao assunto em pauta, o vale do Pó, para os exércitos aliados, caracterizou o clímax da longa e sangrenta campanha italiana, marcada pelo avanço lento e árduo sobre terreno acidentado, em tempo ruim, contra um inimigo determinado. 
Em abril de 1945, fatores como o terreno, o tempo, a experiência de combate e a liderança militar aceleraram a destruição ou captura das forças do Eixo naquele Teatro de Operações, completadas em 2 de Maio de 1945.    
No esquema de manobra acima, nota-se a FEB (BEF no mapa) à esquerda, como parte do 5 Exército americano. Foi nessa última fase das operações que a FEB realizou uma das suas principais façanhas: a captura da 148 Divisão de Infantaria alemã.
  
O cerco realizado pelos exércitos aliados no vale do Pó certamente acelerou a derrocada final da Alemanha, em 1945. A interdição do deslocamento de várias divisões, através da Áustria, pôs fim à guerra dias antes da rendição incondicional da Alemanha. 
O vale do Pó marcou o fim das operações da FEB na Itália, coroando de pleno êxito a atuação da 1 Divisão de Infantaria Expedicionária no além-mar. Fontes: http://www.reddog1944.com/45-4-8_Vo_Sinistro.htm http://www.history.army.mil/brochures/po/72-33.htm http://en.wikipedia.org/wiki/Po_Valley

Nenhum comentário:

Postar um comentário