COMPRO MATERIAL DA FEB: JULIOZARY1997@GMAIL.COM

domingo, 17 de junho de 2012

MEDALHA SOUVENIR DA LIBERAÇÃO DE ROMA

Sim, essa é mais uma das inúmeras medalhas souvenir cunhada pelos italianos para vender aos soldados aliados, a partir de 1944. Desta vez, uma que apresenta a iconografia de Rômulo e Remo, cujo breve histórico transcrevemos a seguir: "Fundador da cidade, Rômulo, teria sido um descendente do herói troiano Eneias. Eneias era filho de Anquises e de Vénus. Depois de ter combatido valorosamente na defesa de Tróia, vencido pelos Anqueus, fugiu da sua cidade natal juntamente com a mulher Creusa, o filho Ascânio e o seu velho pai. Após várias peregrinações pelo Mediterrâneo, aportou à Costa do Lácia. Naquele local, Ascânio (filho de Eneias), teria fundado a cidade de Alba Longa e sido o seu primeiro rei. A contenda pela sucessão ao trono de Alba Longa teria dado origem a uma série de acontecimentos que terminaram com a fundação de Roma. No início do século VIII a. C., os dois filhos do rei Proca, Numitor, o legítimo herdeiro do trono, e Amúlio, disputaram a sucessão ao trono. Amúlio não só destronou Numitor, como o privou de descendência, obrigando a sua filha, Reia Sílvia, a entrar no grupo das Virgens Vestais, que eram votadas à castidade. O deus Marte, apaixonado por esta, uniu-se-lhe e fez com que ela gerasse dois gémeos, Rómulo e Remo. Nas suas veias corria o sangue de Eneias e a sua descendência provinha de Marte e Vénus. Ao nascerem, Amúlio, lançou os bebés às correntes do rio Tibre, para que as suas águas engolissem aqueles que um dia poderiam tornar-se perigosos rivais. Mas, as águas devolveram os gémeos a terra, no sopé do Platino, sendo encontrados por uma loba que os amamentou. Um pastor do lugar, Fástulo, recolheu-os na sua habitação até à idade adulta. Já adultos, Rómulo e Remo, tomaram consciência, por forma causal da sua ascendência real, voltaram a Alba Longa, destronaram Amúlio e reconduziram Numitor ao trono. Depois disto, com um grupo de homens de Alba Longa, voltaram ao sopé do Paladino para aí fundarem uma nova cidade. Dada uma sentença de arúspice ( a prática pela qual se davam auspícios a partir das vísceras dos animais ou de outros fenómenos da natureza), Rómulo foi desafiado a dar o próprio nome à cidade futura e tornar-se rei. Como usual, os limites da cidade, terão sido traçados por um arado conduzido pelo fundador. Essa linha (pomério), tinha carácter sagrado, e quando Remo, por escárnio e raiva para com o irmão, a violou, Rómulo matou-o (21 de Abril de 753 a. C. segundo a tradição)." 1 No reverso da medalha, outra iconografia que se encontra dentro da cidade de Roma, a Basílica de São Pedro, no Vaticano: A Basílica de São Pedro (em latim Basilica Sancti Petri, em italiano Basilica di San Pietro) é uma basílica no Estado do Vaticano, tratando-se da maior das igrejas do cristianismo e um dos locais cristãos mais visitados.[1][2][3] Cobre uma área de 23000 m² ou 2,3 hectares (5.7 acres) e pode albergar mais de 60 mil devotos (mais de cem vezes a população do Vaticano). É o edifício com o interior mais proeminente do Vaticano, sendo sua cúpula uma característica dominante do horizonte de Roma, sendo adornada com 340 estátuas de santos, mártires e anjos[4]. Situada na Praça de São Pedro, sua construção recebeu contribuições de alguns dos maiores artistas da história da humanidade, tais como Bramante, Michelangelo, Rafael e Bernini. Foi provado que sob o altar da basílica está enterrado São Pedro[5] (de onde provém o nome da basílica) um dos doze apóstolos de Jesus e o primeiro Papa e, portanto, o primeiro na linha da sucessão papal. Por esta razão, muitos Papas, começando com os primeiros, têm sido enterrados neste local.[6] Sempre existiu um templo dedicado a São Pedro em seu túmulo, inicialmente extremamente simples, com o passar do tempo, os devotos foram aumentando o santuário, culminando na atual basílica. A construção do atual edíficio sobre o antigo começou em 18 de abril de 1506 e foi concluído em 18 de novembro de 1626,[7] sendo consagrada imediatamente pelo Papa Urbano VIII. A basílica é um famoso local de peregrinação, por suas funções litúrgicas e associações históricas. Como trabalho de arquitetura, é considerado o maior edifício de seu período artístico. A Basílica de São Pedro é uma das quatro basílicas patriarcais de Roma, sendo as outras a Basílica de São João de Latrão, Santa Maria Maior e São Paulo Extramuros. Contrariamente à crença popular, São Pedro não é uma catedral, uma vez que não é a sede de um bispo. Embora a Basílica de São Pedro não seja a sede oficial do Papado (que fica na Basílica de São João de Latrão), certamente é a principal igreja que conta com a participação do Papa, pois a maioria das cerimônias papais são realizadas na Basílica de São Pedro devido à sua dimensão, à proximidade com a residência do Papa, e a localização privilegiada no Vaticano. 2 1 http://devoltanopassado.blogspot.com.br/2010_09_19_archive.html 2 http://pt.wikipedia.org/wiki/Bas%C3%ADlica_de_S%C3%A3o_Pedro

Nenhum comentário:

Postar um comentário