COMPRO MATERIAL DA FEB: JULIOZARY1997@GMAIL.COM

segunda-feira, 11 de junho de 2012

A LINHA GÓTICA E A FEB

A Linha Gótica (em alemão: Gotenstellung, em italiano: Linea Gotica, em inglês: Gothic Line) representou uma das últimas barreiras ao avanço aliado em direção ao norte, a partir da Itália. Também era conhecida como Linha Verde. Com uma extensão de aproximadamente 280 Km, a Linha Gótica tinha o seu limite esquerdo na região costeira do Mar Tirreno, nas regiões de Carrara e La Spezia. A linha defensiva estava apoiada nos montes Apeninos. Seu limite direito estava calcado nas áreas de Pesaro e Rimini, já faixa litorânea do Mar Adriático. Sua finalidade principal era a de impedir o acesso aliado à Bolonha, o que liberaria o avanço aliado em direção ao vale do Pó e, consequentemente, ao passo de Brenner e à própria Alemanha. A decisão de se estabelecer linhas defensivas na Itália ocorreu tendo em vista a grande possibilidade dos italianos romperem com o Eixo. A partir dos desembarques aliados em solo italiano, ocorridos em 1943, os alemães começaram a deslocar tropas para a defesa da parte central e norte do País. Durante o ano de 1944, 28 Divisões (26 alemãs e 2 italianas) estavam ocupando aquele Teatro de Operações. A 232 Divisão de Infantaria alemã foi a última a ser deslocada para lá, já em 1944. Pela grande largura da frente, as posições alemãs não eram contínuas. As P Def eram baseadas em pontos fortes, inclusive muitas vezes não havia contato com elementos das tropas vizinhas. Havia diversos tipos de Divisão, tais como: Infantaria, Jager, Panzer Grenadier e dos paraquedistas (Fallschirmjagger), que eram a elite das forças alemãs. As forças aliadas eram compostas por cerca de 26 Divisões, sendo formadas por inúmeros países, entre eles EStados Unidos, Brasil, África do Sul, India, Canadá, etc. Somente após 8 meses de combate (Setembro de 1944 - Abril de 1945), pela Ofensiva de Primavera, em meados abril de 1945, seriam rompidas definitivamente as linhas de defesa nazi-fascistas no norte da Itália. Foi na frente da referida linha que a maoria dos febianos que participaram de combates ficou estacionada durante 2 meses, por ocasião da defensiva de inverno, entre dezembro de 1944 e fevereiro de 1945. Foram muitos dias dentro do foxhole, com temperaturas de cerca de 20 graus negativos, sob pesados bombardeios de artilharia e morteiros. Quando não estavam no foxhole, estavam realizando patrulhas de reconhecimento, principalmente. Fontes: http://pt.wikipedia.org/wiki/Linha_G%C3%B3tica http://www.comunidellaprovinciadilucca.it Para quem quiser saber mais, a maioria dos livros está em inglês. Hoyt, Edwin P. (2007) [2002]. Backwater War. The Allied Campaign in Italy, 1943–45. Mechanicsburg PA: Stackpole Books. ISBN 978-0-8117-3382-3. Brooks, Thomas R. (2003) [1996]. The War North of Rome (June 1944 – May 1945). Cambridge, Mass.: Da Capo Press. ISBN 978-0-306-81256-9.

2 comentários:

  1. Deixo aqui meu reconhecimento aos nossos heróis que de lá retornaram e principalmente, aos que lá tombaram.

    ResponderExcluir
  2. No dia 27 de abril de 2014 participei de um evento em Pistoia (chegada da coluna da liberdade) onde tive a oportunidade de conhecer um italiano que combateu ao lado da FEB durante a segunda guerra.
    Seria muito bom que pudéssemos divulgar melhor a História destes heróis brasileiros.

    ResponderExcluir