COMPRO MATERIAL DA FEB: JULIOZARY1997@GMAIL.COM

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

VISITA AO MONUMENTO VOTIVO DE PISTÓIA

Após alguns anos de interesse pelo assunto, surgiu a oportunidade de visitar os locais por onde os nossos febianos passaram 65 anos atrás. Nos próximos posts, iremos publicar uma série de fotos dos locais, entre eles Montese, Monte Castello, Silla e outros.

Vamos começar pelo Monumento Votivo Militar Brasileiro de Pistóia, onde ocorre a Commemorazione Caduti Brasiliani a Pistoia: uma homenagem prestada pelas autoridades italianas aos militares brasileiros mortos durante a II Guerra Mundial. Este local foi o primeiro a ser visitado por ter sido mais ou menos o roteiro que a FEB fez por lá.

Antes das fotos, um breve histórico do local: situado na região da Toscana, em Pistóia, na Itália, permitiu reunir num único local, com quadras apropriadas e devidamente demarcadas, os restos dos mortos nos combates do Teatro de Operações de Guerra Italiano. Ao final do conflito, em maio de 1945, havia 443 sepultados nesse local.

A iniciativa de sua implementação partiu do Coronel Oswaldo de Araújo Motta, Ajudante Geral da 1ª Divisão de Infantaria Expedicionária, e do 1º Tenente Intendente Lafayette Vargas Moreira Brasilini, Comandante do Pelotão de Sepultamento, que providenciaram o "Cemitério Militar Brasileiro". O objetivo era reunir os restos mortais num único local, à margem da estrada para Candeglia, numa das saídas da cidade de Pistóia, na região da Toscana italiana.

Em outubro de 1952 foi criada uma comissão de repatriamento dos mortos brasileiros sepultados no Cemitério de Pistóia, o que foi consumado apenas no ano de 1960. Ocorreu, então, uma das mais emocionantes cerimônias na cidade do Rio de Janeiro, quando a Nação teve a oportunidade de assistir a mudança dos restos mortais de todos os seus heróis da 2ª Guerra Mundial. No Aterro da Glória (hoje aterro do Flamengo), foram sepultados junto ao "Monumento Nacional dos Mortos" da guerra.

Onde estava o Cemitério Militar Brasileiro, foi construído o Monumento Votivo Brasileiro, foi mantido pelo Tenente Miguel Pereira (1918 † 2003), um ex-combatente que desde o final da Guerra permaneceu em solo italiano, com a missão de cuidar daquele pedaço de terra brasileira, cravado na região da Toscana .

Em 3 de junho de 1960, Jerônimo Alves Santos foi nomeado o primeiro diretor do Monumento Votivo, cujas obras foram concluídas em 24 de junho e inaugurado em 5 de agosto do mesmo ano. O Monumento é composto de uma plataforma que contém uma pirâmide triangular com as placas inaugurais, um grupo escultórico em homenagem às Forças Armadas, um painel metálico estilizando um engenho aéreo de guerra e duas colunas monumentais, entre as quais encontra-se o túmulo do "Soldado Desconhecido", ponto central de todas as homenagens e solenidades ali realizadas.

Fonte: ANVFEB

O Monumento teve sua última reforma no ano de 1995.

As fotos...

1 - Plaquinha que fica logo à entrada



2 - Vista do Monumento a partir da entrada



3 - Sequência de uma placa em pedra, logo à esquerda de quem entra









4 - Placa deixada pelo Marechal Mascarenhas por ocasião de sua última visita ao local.



5 - Busto do Marechal



6 - A chama que não se apaga





7 - A figura de fundo do Monumento



8 - Ao fundo, no mesmo muro acima, o nome de todos os mortos da FEB



9 - Um dos dois locais onde ficavam as sepulturas



10 - O Capitão Capelão Frei Orlando, militar mais antigo morto na FEB



11 - Aspirante de Infantaria Francisco Mega, um dos ícones da Infantaria brasileira



12 - Por fim, a foto da igrejinha que fica bem próxima ao Monumento, que deve ter sido muito visitada pelos febianos durante a guerra, para rezar para si mesmos e para aqueles que foram.



O lugar, apesar de não ser mais cemitério, inspira muito respeito. Muito bem cuidado, ele nos faz lembrar que a guerra só nos causa a dor, porém, quando a Pátria ultrajada precisou, eles foram lá, e alguns não voltaram......

7 comentários:

  1. Julio, que bom que está de volta, nos presenteando com fotos e detalhes tão ricos do cenário da segunda guerra, prestando, como sempre homenagens aos nossos febianos. Parabéns, abraços, Lindair.

    ResponderExcluir
  2. Todos nós brasileiros e brasileiras, quando viajar-mos a Itália, deveríamos visitar o monumento votivo e prestar nossas homenagens aos bravos irmãos brasileiros que tomabaram e ali ficaram descansando até o dia da justa repatriação. A Cobra nunca deixou de Fumar!

    ResponderExcluir
  3. Quando 1.999 estive fazendo um roteiro exclusivo da FEB na Itália, este sem dúvida foi um dos locais mais emocionantes e comoventes da viagem...ver nossa bandeira tremulando num pedacinho de terra italiano, onde guardou nossos heróis foi demais!

    ResponderExcluir
  4. Em 1.999 fiz uma viagem à Itália, fazendo exclusivamente as localidades por onde a FEB passou e este, foi sem dúvida um dos lugares mais comoventes e emocionantes da viagem. Ver nossa bandeira tremulando num pedacinho de chão brasileiro que guardou por muitos anos nossos heróis, na Itália, foi fantástico!!!

    ResponderExcluir
  5. Dia 20JUL11 visitarei esse local sagrado para nós Brasileiros.

    ResponderExcluir
  6. Boa viagem,e, se puder, mande fotos depois.

    Abç

    ResponderExcluir
  7. Com certeza irei lá. Tudo nessa história é comovente.

    ResponderExcluir