COMPRO MATERIAL DA FEB: JULIOZARY1997@GMAIL.COM

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

PEGANDO A ESTRADA SS 64

A estrada SS 64 não é uma das principais da Itália, longe disso. Porém, ela teve uma importância ímpar para os brasileiros que foram para além-mar, a partir de agosto de 1944.

Esta importância se define por ela ligar a cidade de Pistóia ao nó rodoferroviário da cidade de Bologna, que era objetivo dos aliados lá pelos fins de 1944.

Porém, esta estrada cheia de curvas tinha ao seu lado alguns Montes da Cadeia Apenina. Entre eles está o famigerado Monte Castello, que, por 4 (ou 5, dependendo do autor) vezes, fora atacado por forças brasileiras, até finalmente ser conquistado em 21 de fevereiro de 1945.

Mostraremos algumas fotos do caminho dos brasileiros até o Monte Castello.

1 - foto do GPS do carro indicando a estrada SS 64



2 - Placa indicando o nome como é conhecida a estrada - Porretana



3 - Vários Km desta estrada tem esta vista, cuidado nas curvas, pois estas fizeram vários febianos perderem as vidas com acidentes de viaturas. Imaginem dirigir com neve...



4 - Algumas construções antigas no caminho - Comunidades bem pequenas



5 - Chegando a Porreta Terme



6 - Cidade de Porreta Terme, como está atualmente



7 - Continuando, próxima parada: a Ponte de Silla



8 - Esta ponte ainda está no trajeto da SS64, por isso era altamente bombardeada pelos alemães que estavam ocupando as posições defensivas. Isso só foi atenuado graças à geração de fumaça permanente de uma Companhia Química do Exército americano. Os motoristas passavam por esta ponte a toda àquela época. Morteiros e obuses alemães estavam com os fogos amarrados nesta ponte.



9 - Última posição coberta e abrigada das vistas e fogos alemães antes de pegar a ponte de volta, em direção a Pistóia



10 - Comunidade de Silla, atualmente



11 - Pegando a direção de Gaggio Montano, para chegar mais perto do Monte Castello, agora abandonando a SS 64.



12 - Subindo, perdendo a localidade de Silla de vista, lá embaixo



13 - Chegando a Gaggio Montano, nome da carta topográfica onde fica situado Monte Castello



14 - Localidade de Grilla - comentada em relatos dos ataques ao Mte Castello



15 - Cá di Berto, também dos relatos dos ataques



16 - Continuando a subida, com Gaggio Montano ao fundo, mais perto do objetivo

9 comentários:

  1. Julio, é uma sensação estranha chegar lá e ver que esses lugares e referências dos quais lemos a respeito e ouvimos falar ainda existem, praticamente intocados, não?
    Creio que você também deve ter sentido um frio na barriga ao ler as placas com esses nomes.
    Na foto 7 dá para ver como M. Castello comanda Silla - a silhueta do morro aparece bem destacada à esquerda da foto.

    C.

    ResponderExcluir
  2. Para com o suspense e posta logo as fotos.

    ResponderExcluir
  3. Com certeza ver cada placa dessa era uma mistura de surpresa e alegria. A vontade de avançar rumo ao destino era cada vez maior.

    ResponderExcluir
  4. Silvana Giusti Vila17 de julho de 2012 14:05

    Fiquei maravilhada ao ver de novo a terra onde meus pais nasceram. Minha mãe nasceu em Silla e meu pai em Gaggio Montano, mas infelizmente eles já. Até chorei ao ver as fotos 7 e 9. Minha mãe vivenciou a época da guerra e ela me contava que pra pegar um pouco de lenha, ela tinha que atravessar a ponte di silla... e minha nonna dizia a minha mãe " Atravessa correndo, porque vez ou outra cai una bomba e então tchau ponte!" Gostaria muito de um dia levar meu filho de 5 anos pra conhecer a terra dos nonnos. Parabéns pelas fotos. São lindas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Silvana, você ficará muito mais maravilhada quando visitar o local pessoalmente, pois é muito melhor do que as fotos. Um dia voltarei lá denovo, com mais tempo para ficar.

      Excluir
  5. Julio, realmente e muito emocionante ver alguns dos local das operações de combate na segunda guerra, como filho de ex-combatente, tendo meu lutado em Monte castelo, Montese etc,olhando suas fotos me deixou super emocionado. parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Caro Pedro, realmente, passar nos locais onde os nossos veteranos estiveram 70 anos atrás, apesar do trocadilho, não tem preço.

    Deve ser orgulhoso dos feitos de seu pai, ele esteve presente nas principais batalhas da FEB.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela iniciativa, mostrando a todos nós oque os pracinhas passaram em terras italiana, como filho de expedicionário fiquei muito, mas muito mesmo, emocionado, meus olhos começaram a marejar. Ex-combatente Anadil Alves de Almeida - Campinas-SP, meu pai, meu herói, hj vivendo em outro plano.

    ResponderExcluir
  8. Fico emocionado as ver estas fotos, locais por onde muitos "Brasileiros" passaram durante a 2ª Grande
    Guerra.

    ResponderExcluir