COMPRO MATERIAL DA FEB: JULIOZARY1997@GMAIL.COM

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

3º SGT LAIR PIRES - UM HERÓI NACIONAL

Este artigo teve início em um pequeno pedaço de papel antigo, guardado por anos a fio. O veterano em questão não está mais entre nós (que Deus o tenha), mas seus pertences ficaram anos guardados, até que vieram parar nas mãos de uma de suas filhas. No meio das fotos, medalhas e outras coisas, havia um pequeno pedaço de papel rasgado, o qual tinha alguns nomes de febianos, com seus respectivos endereços. Para nossa sorte, sua filha tem um espírito aguçado e começou a ir atrás daqueles nomes na internet, para ver se localizava alguma coisa. Por sorte, ou destino, um dos nomes era exatamente o do Cap Fontoura, o qual disponibilizamos um artigo sobre ele aqui uns meses atrás.

Foi desta forma que ela localizou este blog e então começamos a manter contato. Conversa vai e conversa vem descobrimos que o seu pai, o então 3º Sargento Lair Pires, fora motorista do Cap Fontoura durante toda a guerra. Sem maiores delongas, vamos ao seu histórico:

Ao ser declarada a guerra, em 22 de agosto de 1942, o então 3º Sargento Lair Pires (Pires), juntamente com o 1º Tenente Joaquim Antônio da Fontoura Rodrigues (Fontoura), servia no II Batalhão do 4º Regimento de Artilharia Montada, situado em Itu, São Paulo, local onde desempenhava a função de Motorista do Comandante da 3ª Bateria. O Regimento fora transferido de Itu para a cidade de Maceió - Alagoas, a 13 de setembro do mesmo ano. Essa transferência foi feita por trem até a cidade do Rio de Janeiro, e depois por navio (vapor Almirante Alexandrino).

Em 26 de novembro de 1943, por necessidade do serviço, foi transferido para o 1º Regimento de Artilharia Montada, sediado na cidade do Rio de Janeiro. Ao chegar no Rio de Janeiro, foi, juntamente com o Ten Fontoura, convidado a integrar o I /1º Regimento de Obuses Auto-Rebocados, tendo por finalidade seguir juntamente com a FEB para o Teatro de Operações da Itália. Embarcou para “além-mar” no navio transporte de tropas A.P. 116, a 22 de setembro de 1944, tendo atingido o objetivo em 12 de outubro, na cidade de Pisa.

Chegando à Itália, o 3 º Sgt Pires fora designado, juntamente com o já Capitão Fontoura - (promovido em 25 Dez 1944) – para fazer parte da 3º Turma de Ligação com a Infantaria (1º Batalhão do 11º RI), atuando como motorista do chefe dos Observadores Avançados.

As primeiras operações de guerra realizadas a qual participaram foram em 17 de novembro de 1944, realizando reconhecimentos da zona de posições do Grupo para a entrada em operações de guerra no eixo Pistóia-Bologna.

Seu Grupo teve, de 23 a 27 de novembro, a missão de apoio ao conjunto na frente da Task-Force 45, tomando parte das operações do M. Castello, Província de Bologna, onde cumpriu um total de 15 missões de tiro.

A partir de 1º de janeiro, até 19 de fevereiro, o Grupo permaneceu em apoio ao quarteirão oeste (área do 3º Batalhão do 11º RI), e subsetor oeste (área do 2º Batalhão do 11º RI). A partir de 19 de fevereiro, o Grupo passou a cumprir missão de reforço à Artilharia Divisionária da 10ª Divisão de Montanha americana, nas operações de ataque ao Monte Belvedere, que obtiveram pleno êxito. Na mesma ocasião, cumpriu missão de apoio direto ao subsetor ocupado pelo 1º RI (Regimento Sampaio).

Em 21 de fevereiro estava em apoio direto ao I/1º RI no ataque ao M. Castello, operação esta coberta de êxito, participando ainda das tomadas de La Serra e Bela Vista, nos dias subseqüentes.

Após seu regresso, permaneceu na sua cidade de origem, em Itú, São Paulo, onde acabou de casando e tendo 3 filhas e dois filhos. Após inúmeras missões cumpridas ao longo de toda a guerra, o Sgt Pires e o Cap Fontoura tornaram-se grandes amigos. Isso pode ser constatado nas várias fotos que os dois aparecem juntos no álbum orgulhosamente guardado por sua filha até hoje. Inclusive o Cap Fontoura foi o padrinho de batismo do filho mais velho do Sgt Lair.

Vamos às fotos...

Foto 1: PC em Montese - abril de 45 - Sgt Lair Pires à esquerda e Cap Fontoura ao centro



Foto 2: Deslocamento da 3 Turma de Ligação, em Toulon, formada pelo Cap Fontoura, Sgt Lair, Cabo Paschoal, Soldados Bordin e Pimpão. Na foto aparecem apenas o Sgt Lair e o Cap Fontoura atrás do jipe.



Foto 3: Momento de descontração, durante uma das liberações



Foto 4: Sgt Lair e seu inseparável jipe (ITU), juntamente com dois companheiros



Foto 5: Sgt Lair Pires e seus companheiros fazendo uma encenação de patrulha, durante a defensiva de inverno



Foto 6: Momento de descontração, em um parque de diversões de Roma



Foto 7: Foto de Estúdio tirada em Roma (detalhe do pin na ponta do bibico). Datada de 22 de Fev de 45. Provavelmente estava em licença durante o último ataque ao Castello.



Foto 8: Foto de estúdio tirada em Itú, já no Brasil, orgulhosamente ostentando a sua Cruz de Combate e a Medalha de Campanha



Foto 9: Foto tirada quando já estava na Reserva, no posto de Major de Artilharia



Recebeu as seguintes condecorações:

Cruz de Combate de Primeira Classe
Medalha de Campanha
Medalha de Guerra
Medalha Militar de Prata e de Bronze

Não temos informações sobre como recebera sua CC1, mas sua filha recorda-se que ele comentava que recebera por ter mantido as ligações funcionando durante um dos ataques ao Monte Castello. De qualquer maneira ele fez juz por tê-la recebido, tornando-se um grande Herói Nacional.

Agradecemos imensamente à sua filha por ter entrado em contato conosco e ter disponibilizado este material para que pudéssemos divulgá-lo neste espaço. Ainda sua grande hospitalidade e a do seu Marido.

13 comentários:

  1. Muito bom. É sempre importante esses registros que valorizam pessoas que fizeram a história do país e cria mais um elo do presente com seu passado.

    ResponderExcluir
  2. Suely e Antônio Carlos, filhos do então Cap. Fontoura, ficaram muitos sensibilizados e emocionados com o material postado hoje, pois tiveram estreito relacionamento com o então Sargento Lair e sua família.

    Abraços,

    Cesar Cerqueira

    ResponderExcluir
  3. Mais uma vez vemos aqui a importância que estes nossos FEBIANOS têm e tiveram para o nosso BRASIL, e ainda, o mais importante que é a manutenção da memória de suas ações pelos seus familiares. Que seja um exemplo para todos nós, pois a história está aqui, no dia a dia, passou já virou HISTÓRIA, e se não mantermos este trabalho seremos um PAÍS SEM MEMÓRIA e que não valoriza seu passado.
    Parabéns à família do Sgt LAIR PIRES!
    JÚLIO, continue na luta, temos orgulho de vc.

    Forte abraço
    Rodrigo Lameira

    ResponderExcluir
  4. Nossa quanta emoção ver essas fotos do meu pai num lugar tão honroso. Soube que sua visita a casa de minha irmã foi um sucesso,sinto não poder ter estado lá, mas soube de tudo e da alegria que eles ficaram.Recebi também, por e-mail, fotos que estão em poder do genro do G.Fontoura e não caibo em mim de alegria, pois não tinha nenhuma foto minha,de criança, sendo a 5ª filha sabe como é, as fotos são escassas, por isso agradeço de todo coração essa alegria sem fim que me proporcionou. Deus o abençoe!! Suely e A.Carlos podíamos tentar um encontro com nossas famílias, o que acham?

    ResponderExcluir
  5. Júlio...parabéns pelo seu maravilhoso blog, um trabalho digno dos mais altos elogios.Quero deixar registrado meus agradecimentos pelo artigo feito sobre meu pai, que muito me emocionou e a todos os meus. Obrigada por resgatar uma parte adormecida da história de minha familia e por despertar a curiosidade dos netos e dos bisnetos sobre a vida do avô e bisavô, bem como sobre os fatos da segunda guerra mundial. Continue com esse ótimo trabalho,que tenho certeza, terá ainda muitos frutos. Que Deus muito o abençoe, hoje e sempre. Abraços, Lindair.

    ResponderExcluir
  6. Estava procurando alguma coisa que liga-se o meu nome ao passado e descobri esse blog, que interessante. O meu nome é Lair Pires e estou servindo ao Exercito sou 1º Sargento. Parabéns pela historia. Lair Pires.

    ResponderExcluir
  7. PARABENS MEU CARO PELO BLOG, PRECISAMOS MOSTRAR NOSSOS HERÓIS. CONVIVO COM O FILHO DO MAJOR LAIR PIRES, TAMBEM SE CHAMA LAIR PIRES, MEU SÓCIO E AMIGO. ELE EXIBE EMOCIONADO O BLOG RS, OQUE NOS ENCHE DE ORGULHO POR COMPARTILHAR ESSE MOMENTO DE EMOÇAO.

    CELMAR MOURA

    ResponderExcluir
  8. Obrigado a todos pelas palavras de incentivo. Eu que agradeço a todos vocês por lerem o que aparece por aqui neste espaço e que a maioria dos brasileiros não dá a mínima. Espero colocar muitas outras histórias de heróis como o Sgt Lair por aqui.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pelo trabalho Julio.
    Conheci o capitão Lair. Ele e sua família sempre me acolheram em sua casa com muita generosidade. Mesmo na reserva, sempre buscava alguma coisa para fazer, nunca o vi parado. Devemos muito, é sempre bom lembrar, como você faz, àqueles que se sacrificaram para lutar contra o nazi-fascismo. Acho que a Lindair, sua filha, lavou a alma com sua visita e seu trabalho.
    antonio augusto brito

    ResponderExcluir
  10. Jaraguá do Sul (SC) foi a Capital Nacional dos febianos entre os dias 12 a 15 de novembro de 2010.
    Maiores informações no blog: www.febianosememoria.blogspot.com
    Ademir Pfiffer - Jaraguá do Sul - SC - Historiador

    ResponderExcluir
  11. Que emoção tive em ver este blog sobre meu tio, gostaria de saber se por um acaso vc tem um contato da minha prima que te enviou este material, ficaria muito contente

    ResponderExcluir
  12. Olá Anibal, tenho o contato dela sim. Me mande um mail: julio.zary@gmail.com que passo o contato dela.
    Abração

    ResponderExcluir
  13. Tive a honra de conviver com o Major Lair, que teve uma participação muito importante na formação do meu caráter.

    Lembranças aos filhos e netos deste grande homem!!!

    Alieksiei Marcelus Ramos
    amarcelus@uol.com.br

    ResponderExcluir