COMPRO MATERIAL DA FEB: JULIOZARY1997@GMAIL.COM

domingo, 21 de março de 2010

CORRESPONDENTES DE GUERRA

Aproveitando a leitura do livro "A Luta dos Pracinhas", de Joel Silveira e Thassilo Mitke, apresento uma fotos dos correspondentes de guerra que atuaram junto à FEB.

Ao embarcar para a Itália, os correspondentes tinham status de Oficial da FEB, apesar de terem recebido reduzidíssimo treinamento de qualquer tipo. Apresentavam em seus uniformes, inicialmente, um patch com a letra "C", de correspondente, mas, durante a guerra, este patch acabou sendo trocado pelo "WAR CORRESPONDENT", seguindo o modelo americano.

Tanto os correspondentes brasileiros, quanto os estrangeiros, dividiam o mesmo local de trabalho/dormitório. De um lado, os brasileiros abaixo citados e mais o Raul Brandão, do Correio da Manhã, e do outro, os estrangeiros, e mais Harry Buckley, da Reuters e Francis Hallawell, da BBC de Londres. O tratamento entre eles era extremamente cordial, e a vida não era fácil, pois dia sim, dia não, visitavam os QGs e também as linhas de frente.

Na foto, da esquerda para direita, em pé:

Egydio Squeff, de O Globo
Rubem Braga, do Diário Carioca
Frank Norall, da Coordenação dos Assuntos Interamericanos
Joel Silveira, dos Diários Associados
Henry Bagley, da Associated Press
Raul Brandão, do Correio da Manhã

Da esquerda para direita, ajoelhados:

Alan Fischer, fotógrafo da Coordenação de Assuntos Interamericanos (autor da foto)
Thassilo Mitke, da Agência Nacional
Fernando Stamato, cinegrafista
Horácio Gusmão Coelho, fotógrafo da FEB

Frank Norall e Allan Fischer eram da Revista EM GUARDA, editada pelo Coordenador da Inter-american Affairs.

Notar que os correspondentes utilizaram a Field Jacket M-43, diferentemente da tropa, que recebeu apenas a Field Jacket M-41.

Nenhum comentário:

Postar um comentário