COMPRO MATERIAL DA FEB: JULIOZARY1997@GMAIL.COM

sábado, 19 de setembro de 2015

domingo, 23 de agosto de 2015

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

70 ANOS DA FEB EM PORTUGAL

Na data de hoje, 12 de agosto de 2015, autoridades portuguesas, em conjunto com autoridades brasileiras, comemoram o fim da 2ª Guerra Mundial, quando aportaram em Lisboa, à caminho do Brasil,a Força Expedicionária Brasileira.

Neste mesmo dia, desfilaram em Lisboa, todo o Contingente da F.E.B. e as Forças Armadas Portuguesas, em comemoração à vitória das Forças Aliadas, sobre o Nazismo.

Hoje, em Lisboa, revive-se a solenidade realizada em 12 de agosto de 1945, por iniciativa da ADESG EUROPA, liderada pelo Dr. Arthur Vitória, em comemoração aos 70 anos do Fim da 2ª Grande Guerra Mundial, quando a Bandeira da F.E.B, recebeu a mais Alta Condecoração do Governo Português, em homenagem aos feitos históricos prestados pelos Heróis Pátrios. 

Expressamos nosso reconhecimento, e os nossos agradecimentos do Povo Brasileiro, à Nação Portuguesa, pela homenagem prestada aos Combatentes brasileiros.

OBS:À imprensa brasileira, disponibilizamos gratuitamente, o filme da época, para seus arquivos histórico em CB, bastando para tal, a solicitação do envio para o e-mail abaixo, constando o órgão de imprensa a que se destina, e o endereço para recebimento aos cuidados de............................

Americo Chaves – email achaves@americochaves.adv.br
Rua 1º de Março 21 – 4º andar - CEP 20.010-000 – Centro – Rio de Janeiro
TEL: (21) 2516-1225
 

domingo, 9 de agosto de 2015

3 SARGENTO ANTÔNIO GONÇALVES DIAS - UM HERÓI ALAGOANO NA FEB

Antes de iniciar mais um artigo, gostaria de agradecer à Sra Maria Cristina, filha do veterano Durval, o qual já escrevemos um artigo por aqui.


Aqui está a história do 3º sargento Antônio Gonçalves Dias, seguida pelas fotos tiradas durante a campanha na Itália. Sua identidade era de número 7G-31721, 7 Região Militar. Foi para a Itália em 22 de setembro de 1944, tendo sido evacuado em 11 de março de 1945, durante a Operação Encore.

Recebeu as medalhas de campanha da FEB, de guerra e Sangue do Brasil.

O relato a seguir foi feito pela sua filha, a Sra  ESPERANZA MARIA DE ARAÚJO GONÇALVES DIAS, a qual agradecemos imensamente por disponibilizar o mesmo.

"De origem humilde, filho de agricultores, nasceu em Ibateguara - Alagoas.

Ingressou no Exército Brasileiro, onde foi alfabetizado, pois sua cidade natal não oferecia condições de estudo na época. Extremamente inteligente e esforçado, logo progrediu nos estudos e quando o Brasil entrou no conflito mundial, imediatamente apresentou-se como voluntário, não esperando a convocação. 

Foi incorporado ao 11 RI e seu nome consta no site ' Os heróis do 11º" 3º sargento Antônio Gonçalves Dias - 7ª companhia. De são João Dey Rey partiu junto com o ONZE para Nápoles e ao participar foi atingido na perna por uma bala, só abandonando sua posição quando todos os seus comandados estavam a salvo. 

Foi condecorado, recebendo uma medalha especial por esse ato (no caso, a Medalha Sangue do Brasil).

Terminada a guerra, voltou para o Brasil e casou com a senhora Maria Nazaré de Araújo, nascendo dessa união 4 filhos: Aparecida, ESPERANZA, Vital e Bernadete.

Permaneceu no Exército até conseguir graduar-se em História e Geografia pela Universidade Católica de Pernambuco. Foi então realizar o seu grande sonho: SER EDUCADOR. E o fez com brilhantismo.
Ensinou em vários colégios aqui em Garanhuns, foi o 1 diretor do Colégio Padre Agobar valença (1965), hoje extinto."

Vamos às fotos:

Na primeira delas, aparece o Sargento Gonçalves com seu bibico, overshoe (galocha) e seu overcoat (casacão) de lã, na área de retaguarda, com uma criança italiana, que costumava ficar ao redor dos soldados brasileiros.



Na próxima foto, aparece o Sargento Gonçalves em uma maca, tendo sido removido à retaguarda por causa de um ferimento em combate, na perna.


Na próxima, o Sargento Gonçalves com seu roupão de convalescente, do Exército americano, abraçado a uma enfermeira, com o uniforme de brasileiro de lã, e a outro febiano, o qual está usando uma jaqueta americana modelo M-41.



Na penúltima foto, uma imagem interessante. Raro momento de um febiano utilizando uma jaqueta americana M-43, a qual não foi recebida pela cadeia de suprimento pela FEB. Na foto, nota-se, no braço esquerdo, o distintivo da Peninsular Base Section, órgão americano responsável pela logística no Teatro de Operações do Mediterrâneo. Será que ele pediu emprestado a algum GI somente para tirar a foto? Será que ele trocou com algum americano?


O distintivo visto na foto é do mesmo modelo observado nesta miniatura de capacete, souvenir daquele Teatro de Operações.



Na última, como diretor acompanhando um desfile escolar cívico 07.07.1976.



Eis a história de um homem simples, integro e honrado que como educador brilhante e cidadão, contribuiu para a formação de jovens, hoje adultos, que se tornaram pessoas de bem graças ao seu exemplo.

Mais uma atualização vinda de sua família:


Na primeira foto, podemos ver, da esquerda para a direita, a Cruz de Combate de 1 Classe, presa com a barreta da medalha de campanha da FEB, a medalha Sangue do Brasil, pelos ferimentos no ataque ao Monte Castello. a Silver Star americana, a medalha de campanha e a medalha de guerra. É de se observar que apenas 30 brasileiros receberam a Silver Star americana, então o Sgt Gonçalves realmente foi um dos maiores heróis da FEB.

Na segunda foto, podemos ver a Silver Star (Estrela de Prata) e sua citação de combate.

Por fim, sua boina de veterano, com sua braçadeira e barreta da medalha de campanha.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

SIMPÓSIO INTERNACIONAL: O BRASIL NA SEGUNDA GUERRA - AGOSTO 2015



Para acessar o site, clique aqui: http://www.obrasilnasegundaguerra.net/#

O evento ocorrerá de 17 a 21 de agosto, e as inscrições já podem ser feitas pelo site.



quinta-feira, 9 de julho de 2015

SUGESTÕES DE LIVROS DA FEB QUE DEVEM SER LIDOS

Existem inúmeros livros sobre a FEB, escritos sob as mais variadas formas. Para se ter uma ideia, em 1958, o Maj Ruas escreveu um livro com a bibliografia da FEB até então. Já se passaram 56 anos do lançamento dessa bibliografia, e o recente boom sobre publicações da FEB tornaram a leitura de todas as obras uma tarefa hercúlea.

Para facilitar a vida daqueles que querem saber mais sobre a FEB, destacamos aqui as 4 obras que devem ser lidas, excetuando-se as publicações de 2015:

1 - Barbudos, sujos e fatigados - Cesar Campiani Maximiano.
2- Verdades e Vergonhas da FEB. Leonércio Soares
3- Mina R - Roberto de Mello e Souza.
4- Segundo Pelotão. Oitava Companhia - José Agostiho Rodrigues

Os livros número 2 e 4 são mais difíceis de achar, pois não existem edições novas.

terça-feira, 30 de junho de 2015

LIVRO REVELA DRAMA DE BRASILEIROS INTERNADOS EM HOSPITAIS AMERICANOS NA SEGUNDA GUERRA

Interessantes informações que raramente são comentadas nos livros que conhecemos sobre a FEB.

http://www.revistahcsm.coc.fiocruz.br/livro-revela-drama-de-militares-brasileiros-internados-nos-eua-na-segunda-guerra/

Aparecem, na reportagem, fotos inéditas da FEB, achadas nos arquivos do Governo americano NARA.

Enviado por nosso amigo Carlos Alexandre.

quarta-feira, 10 de junho de 2015

EXPOSIÇÃO DE MATERIAL NO 8 DISTRITO NAVAL - SP

Haverá, na data de amanhã, uma exposição de material militar da Marinha, das 10 às 13 horas, no 8 Distrito Naval, em homenagem à Batalha Naval do Riachuelo.

Rua Estado de Israel, 776
Vila Leopoldina
São Paulo

Acervo de Marcelo Tibúrcio


quinta-feira, 4 de junho de 2015

ESTRADA 47 NO CINE ODEON


Enviado por nosso amigo Cesar Cerqueira.

domingo, 31 de maio de 2015

terça-feira, 26 de maio de 2015

O GLOBO EXPEDICIONÁRIO - 26 DE ABRIL DE 1945

Na primeira página tem uma notícia interessante, com o título "TRIUNFAL EXCURSÃO DOS QUE REGRESSARAM DO FRONT", principalmente os feridos pois saíram do HCE.


Enviado por nosso amigo Cesar Cerqueira.

domingo, 24 de maio de 2015

ROTEIRO DA FEB

Clique na figura para ver em tamanho maior.


sexta-feira, 22 de maio de 2015

quarta-feira, 20 de maio de 2015

O GLOBO EXPEDICIONÁRIO


Enviado por nosso amigo Cesar Cerqueira.

domingo, 17 de maio de 2015

A CASA DA FEB - RJ - EIS O MUSEU QUE A PREFEITURA DO RIO INSISTE EM FECHAR

Vamos apresentar um dos melhores acervos existentes da FEB. Trata-se da Casa da FEB, o museu da Associação Nacional dos Veteranos, situado na rua das Marrecas, centro do Rio.

É cômico que a prefeitura queira retomar o prédio da Associação, pois o prédio está situado no chamado "corredor cultural" da cidade. Oras, não é contraditório isso? Fechar um museu que conta a história da participação de 25000 brasileiros contra o nazismo, dos quais quase 500 não voltaram?

Senho prefeito, as Olimpíadas, certamente, fazem parte da cultura e entrarão para a história desta cidade, mas a vida de quase 500 brasileiros é muito mais. Espero que a Prefeitura reconsidere, até porque o terreno foi doado por Carlos Lacerda, mas o prédio foi erguido pelos pracinhas, então é meio irracional cobrar aluguel do prédio.

Mas, o objetivo deste post é mostrar o acervo do Museu. Vamos a ele....

Primeiramente, uma foto da entrada:


Agora, o display de capacetes e coberturas. Tem capacete italiano, alemão e da FEB, bem como diferentes coberturas usadas pelos 3 exércitos na Itália.



Uma parte do acervo de armamentos de uso individual e coletivo, como a metralhadora MG 42, conhecida como Lurdinha.


Estante com itens alemães variados. Sinalizados, máscara contra gases, telefone, mina, binóculo....


Display de um Gebirgsjagger (tropa de montanha) alemão.


Display mostrando uma rendição alemã, com dois pracinhas e um tedesco.


Um pracinha com arma anti tanque - lançador de rojão de 2,36 polegadas.


Um piloto do Senta a Púa.


Estande com itens diversos usados pela FEB, tanto de origem americana como brasileira.


Estande com medalhas, altar de campanha e outros, usados pela FEB.


Estande com peças diversas.


Estande com peças alemãs, com algumas insígnias metálicas réplicas.


Estande com materiais de saúde diversos.


Cadeira de dentista e canastra para material de saúde.


Cristaleira com materiais de saúde diversos.



Estande com material aliado, neste caso, inglês.


Estande do Senta a Púa.


quinta-feira, 14 de maio de 2015

SOBRE A NOVELA DA CASA DA FEB

Há luz no fim do túnel....e que não seja um trem.


Enviado por nosso amigo Cesar Cerqueira.